sexta-feira, 24 de abril de 2015

SERVIDORES APROVAM NOVA PARALISAÇÃO PARA O DIA 30 DE ABRIL

Em assembleia geral, os servidores públicos municipais de Teresina aprovaram nova paralisação, no dia 30 de abril, em alusão ao dia do trabalhador! Nesse dia será realizado um grande unitário, com outros sindicatos e centrais sindicais, contras os ataques aos direitos dos trabalhadores, como o PL 4330 das terceirizações e as Medidas Provisórias 664 e 665, que atacam diretamente o direito ao seguro desemprego, aposentadoria e PIS. 

Com uma forte presença dos fiscais da Strans, que estão com suas atividades paralisadas desde ontem, foi aprovado ainda uma manifestação em frente ao prédio da Strans, na próxima segunda-feira (27/04) contra a obrigatoriedade do ponto eletrônico para os profissionais de serviço externo, o assédio moral, as péssimas condições de trabalho e a falta de valorização profissional. 

Por outro lado, a prefeitura segue sem negociar e ainda não apresentou nenhum índice para a revisão salarial anual. Duas reuniões já foram realizadas e nada de concreto foi apresentado pelo executivo municipal, que segue com sua política de arrocho salarial e precarização dos serviços dos públicos.
Só a organização dos trabalhadores, exercendo pressão política sobre o Prefeito Firmino Filho, é capaz de arrancar um reajuste salarial necessário que, segundo levantamento dos ILAESE, é de 55%.

CONGRESSO DA CSP CONLUTAS

Na assembleia do dia 30 de abril também serão eleitos os delegados do SINDSERM para o 2º Congresso Nacional da CSP-Conlutas, que acontece no inicio do junho, em São Paulo. Os Delegados eleitos serão os representantes da categoria no congresso. Qualquer servidor pode se candidatar!

FISCAIS DA STRANS PARALISAM ATIVIDADES POR CONTA DO ASSÉDIO MORAL E PÉSSIMAS CONDIÇÕES DE TRABALHO


Ficais da STRANS e SINDSERM em manifestação na sede do órgão
Fiscais da Superintendência Municipal de Transporte e Transito (Strans) paralisaram hoje suas atividades e devem, junto com outros setores do serviço público municipal, deflagrar Greve por tempo indeterminado a partir de amanhã (24/04), durante Assembleia Geral da Categoria convocada pelo Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Teresina (SINDSERM). 


O movimento paredista de hoje foi motivado, entre outros pontos, pelo forte assédio moral e perseguição sofrido pelos servidores, somados às péssimas condições de trabalho e falta de valorização profissional. O salário já é extremamente defasado e as mudanças de nível dos servidores nunca foram realizadas. Agora, os fiscais não podem sequer organizar seu roteiro de trabalho na sala destinada a eles, no prédio da Strans, por conta de uma pressão para que eles caiam em campo assim que chegam no local de trabalho.

Écio é fiscal e conta que o roteiro deles deve ser planejado anteriormente e a permanência na sala é importante para a interação dos servidores, mas sobretudo, para a organização do trabalho. “O problema é que não podemos mais ficar na sala por que os gestores estão praticamente enxotando os ficais de lá e isso nunca aconteceu antes. Chegamos ao limite e isso não podemos permitir”, afirma o fiscal.

Para Letícia Campos, presidente do SINDSERM, esse é mais um dos inúmeros casos absurdos de assédio moral promovido pela Prefeitura de Teresina. Segundo ela, os servidores não ficarão calados diante desse cenário de perseguição e amanhã devem deflagrar um movimento grevista.
“É um absurdo tudo isso que estamos vendo na gestão do PSDB a frente da Prefeitura. A marca dessa gestão é o assédio moral e nossa assessoria jurídica vai tomar todas as medidas legais para punir isso, por que assédio tem punição. Mas o fundamental é isso que estamos fazendo, mobilizando a categoria e pressionando. É assim que venceremos o assédio”, afirma.

Hoje os ficais da Strans e diretores do SINDSERM ocuparam a sala do superintendente e exigiram uma resposta imediata quanto aos problemas citados. O superintendente não compareceu, mas uma reunião foi feita com o diretor financeiro do órgão, Ricardo Freitas, que apesar de ter reconhecido os problemas, não apresentou nenhuma solução.


‪#‎SINDSERM‬
‪#‎BASEEMAÇÃO‬
‪#‎TODOSJUNTOSSOMOSFORTES‬

quarta-feira, 22 de abril de 2015

ASSEMBLEIA GERAL COM PARALISAÇÃO, DIA 24 DE ABRIL, ÀS 8 HORAS NO TEATRO DE ARENA!

Sindserm convoca: Assembleia geral com paralisação, dia 24 de abril, às 8 horas no teatro de arena!

Pauta: resultado da reunião de negociação com a prefeitura e indicativo de greve!

Só organizados, conseguiremos barrar o corte de direitos e o aumento das tarifas promovido pelos governos do PT, PSDB e seus aliados, que querem jogar nas nossas costas o peso da crise e da corrupção.

No dia 15 de abril os trabalhadores ocuparam as ruas de todo o país e conseguiram adiar a votação do PL das terceirizações, que precariza as relações de trabalho.

Precisamos continuar mobilizados! Reajuste salarial de 55% já! Todos às assembleia geral!

segunda-feira, 13 de abril de 2015

DIA 15 É PARALISAÇÃO NACIONAL E EM TERESINA: ASSEMBLEIA GERAL DOS SERVIDORES MUNICPAIS

(Esse texto foi publicado originalmente pela CSP-Conlutas)





Contra o ajuste fiscal de Dilma-PT, dos governadores e dos patrões

Neste dia 15 faremos greves e estaremos nas ruas novamente, assim como estivemos nos dias 6 de março e na jornada nacionalização de mobilização, de 7 a 9 de abril, organizadas pela CSP Conlutas e pelas entidades que compõem o Espaço de Unidade de Ação.
O Brasil vive uma crise econômica e política muito grande. Os trabalhadores, a juventude e o povo pobre estão cansados das medidas de arrocho da Dilma, dos governadores e dos patrões. PT, PSDB, PMDB e os demais partidos, todos, estão aplicando um duro ajuste fiscal nas contas e retirando direitos da nossa classe trabalhadora.
Agora, o Congresso Nacional acaba de votar o PL 4330, que escancara a terceirização nas empresas e no serviço público, num acordo que envolveu a maioria dos partidos e o Ministro Levy, chefe do ajuste fiscal da Dilma.
A unidade alcançada entre as centrais nesse dia de paralisação deve seguir e apontar no rumo da construção da greve geral contra o PL das terceirizações, as medidas de ajuste e pelos direitos dos trabalhadores.

O que queremos
- Arquivamento do PL 4330 das terceirizações.
- Contra os cortes no orçamento das verbas da educação e saúde.
- Contra o ajuste fiscal e as reformas dos governos federal, estaduais e municipais.
- Revogação das MPs 664 e 665, que atacam o seguro desemprego, o PIS, as aposentadorias e pensões.
- Pelo fim das demissões e pela redução da jornada de trabalho sem redução de salários.
- Em defesa da Petrobrás 100% Estatal. Punição, confisco dos bens e prisão de todos os corruptos e corruptores, desde o governo FHC.
- Pela suspensão do pagamento da dívida pública aos banqueiros.




A saída para a crise é construir uma alternativa dos trabalhadores

A oposição de direita, com o PSDB à frente, não é alternativa, pois já governou o país, igualzinho ao PT: a serviço dos banqueiros e grandes empresários.
Precisamos unir os trabalhadores e suas organizações de luta, que não se venderam aos governos e aos patrões, numa frente de luta pelas nossas reivindicações. A CSP Conlutas impulsiona o Espaço de Unidade de Ação junto com outras entidades e está buscando construir uma ampla unidade na luta, com outras organizações e movimentos.
Para barrar os ataques que estamos sofrendo, principalmente com as mudanças na aposentadoria, pensões, no PIS e no seguro desemprego e o PL 4330 das terceirizações  precisamos unir todos os trabalhadores numa greve geral. É necessário construir a greve geral para barrar os ataques dos patrões e dos governos!
Por isso, a CSP Conlutas exige das outras centrais sindicais e dos movimentos sociais que se somem à luta em defesa dos direitos dos trabalhadores e retirem o apoio ao governo e aos partidos de direita.

Não ao projeto de lei das terceirizações

Os trabalhadores acabam de sofrer um grave ataque. O Projeto de Lei 4330/2004 foi votado neste dia 8 de abril no Congresso Nacional. Esse projeto prevê a contratação de serviços terceirizados para qualquer atividade das empresas, sem estabelecer nenhum limite ao tipo de serviço que será de terceirizado. Ou seja, se aprovado, teremos ameaçada a garantia de direitos trabalhistas importantes como férias, 13o salário, descanso remunerado, horas extras e outros.
A Confederação Nacional da Indústria e outras cinco confederações patronais (comércio e serviços, agricultura, transporte, instituições financeiras e saúde) são grandes apoiadoras desse projeto.
Lamentavelmente a Força Sindical apoiou esse projeto, traindo os trabalhadores.
Não podemos permitir que acabem com nossos direitos. Vamos seguir na luta para barrar este ataque brutal promovido pelo governo Dilma/Levy e pelo Congresso.

Chega de privatização e corrupção

Estamos assistindo aos escândalos de corrupção da Petrobras, com superfaturamento e propinas. O dinheiro da Petrobras serviu à lambança de políticos de todos os partidos burgueses e empresários.
Já Alckmin e o PSDB estão metidos até o pescoço no escândalo de corrupção das obras do metrô e dos trens de são Paulo.
Tudo isso é uma vergonha e inaceitável. Vamos exigir uma Petrobrás 100% estatal sob controle dos trabalhadores. Exigimos transporte público de qualidade.
Chega de corrupção, chega de roubalheira. Exigimos a prisão e o confisco dos bens dos corruptos e corruptores.

Vem aí o 2º Congresso Nacional da CSP-Conlutas

O 2º Congresso Nacional da CSP-Conlutas acontece de 4 a 7 de junho, em Sumaré, São Paulo.
O Congresso é o momento em que debatemos as pautas e reivindicações dos trabalhadores e preparamos a nossa classe para a luta e para avançar em sua organização.
Plenárias e assembleias de eleição de delegados preparam o Congresso pela base, em todos os estados, em diversas categorias e movimentos sociais.
Participe!

segunda-feira, 30 de março de 2015

Resultado Final - Seleção de estagiários EDITAL Nº 01/2015

A Secretária de Assuntos Jurídicos do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Teresina, por meio do EDITAL Nº 01/2015, finalizou o processo de seleção de três estagiários para compor a equipe da Assessoria Jurídica. Segue a baixo, a lista contendo o nome dos aprovados e classificados na seleção:





terça-feira, 24 de março de 2015

DIA NACIONAL DE LUTAS EM DEFESA DA EDUCAÇÃO

Contra o corte de R$ 7 bilhões em verbas para a educação, estudantes, professores e profissionais da área vão às ruas nesta sexta-feira, 26 de março.

A CSP-Conlutas e o Espaço de Unidade de Ação se incorporam a essa data. Convocada inicialmente pelas organizações estudantis Anel, Juntos, Esquerda da UNE, também já aderiram Andes-SN, Sinasefe e diversos sindicatos como os de profissionais da educação do Rio de Janeiro e de Belo Horizonte. A “Pátria Educadora” precisa de verba para a educação, Dilma. 10% do PIB para a educação pública já!

Em Teresina, uma manifestação está marcada para 9 horas, no Palácio de Karnak. Participe!

quarta-feira, 18 de março de 2015

Uma vitória jurídica importante para a mulheres em Licença Maternidade



Uma vitória judicial, que abre um precedente importante para as mulheres trabalhadoras do serviço público municipal de Teresina. Professoras municipais com carga horários de 20 horas semanais, que estiverem cumprindo jornada de 40 horas, através do TIP (Tempo Integral Provisório), têm direito a receber a remuneração pertinente às 40 horas durante o período de Licença Maternidade, mesmo que o contrato encerre antes do retorno a sala de aula. A prefeitura é obrigada a estender o contrato até um mês após o término da licença. Veja o caso: 

Uma professora do município (que achamos por bem não divulgar o nome) é pertencente ao quadro efetivo da prefeitura, com jornada de trabalho de 20 horas semanais. Todavia, por conta da carência de servidores e da necessidade de serviço, ela foi convocada para prestar serviço em regime de 40 horas semanais (Tempo Integral Provisório), entre os meses de fevereiro e agosto de 2014. 

Em maio de 2015, a professora entrou de Licença Maternidade. Ela vinha desempenhando 40 horas semanais na titularidade de turma e a Prefeitura não aceitou a renovação do contrato porque a professora estava licenciada e, portanto, fora da sala de aula. Logo, a partir do fim do contrato, que se deu em agosto de 2014, a professora deveria começar a receber a licença maternidade com base nas 20 horas. 

A partir daí, a assessoria jurídica do SINDSERM entrou com mandado de segurança preventivo, visando garantir a manutenção do contrato de 40 horas, uma fez que a professora precisaria do recurso para arcar com os custos de sua manutenção e dos seus filhos. 

Em decisão liminar, o juiz da 2º Vara dos Feitos da Fazenda Pública, acompanhando decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), emitiu uma decisão garantindo o recebimento da Licença Maternidade com base no percentual de 40 horas semanais, até o mês de dezembro de 2014, quando retornaria a sua atividade profissional. O Ministério Público também deu parecer favorável à liminar e à argumentação da professora.

O desrespeito aos direitos das mulheres trabalhadoras é mais uma marca das gestões do PSDB. Essa é uma vitória jurídica que fortalece a luta das mulheres por condições de trabalho e contra a cultura machista. Além disso, abre um precedente importante para as outras servidoras que estejam em situação semelhante a essa reivindicar e conquistar seus direitos.

Seleção de estágiários para a Assessoria Jurídica do SINDSERM

A Secretária de Assuntos Jurídicos do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Teresina torna público o EDITAL Nº 01/2015, para contratação de três estagiários para a Assessoria Jurídica. As inscrições devem ser feitas na sede do SINDSERM (Rua Quintino Bocaiuva Nº 446 - Centro), entre os dias 18 e 25 de março. A etapas de seleção são: análise curricular e entrevista. O resultado está previsto para ser divulgado dia 30 de março e o início das atividades, dia 6 de abril. Para maiores informações veja estão no edital!
 

CLIQUE AQUI E VEJA O EDITAL COMPLETO! BOA SORTE!

segunda-feira, 16 de março de 2015

Reunião com trabalhadores administrativos da educação! PARTICIPE!

No próximo dia 20 de Março, os trabalhadores administrativos da educação vão se reunir para debater sua demandas especificas. O encontro será às 16 horas, na sede do SINDSERM!
A Campanha Salarial Unificada 2015 continua com força total! ‪#‎TodosJuntosSomosFortes‬



SINDSERM convoca reunião com Representantes de Base

No dia 21 de Março é a vez dos Representantes de Base, eleitos em seus locais de trabalho, se organizarem. A reunião vai acontecer às 9 horas, na sede do SINDSERM!
Campanha Salarial Unificada 2015! ‪#‎TodosJuntosSomosFortes‬